TEOLOGIA AFRO-BRASILEIRA

Teologia Afro-Brasileira é um livro introdutório sobre como se fundamenta o pensar das religiões afro-brasileiras. Você não vai encontrar aqui a história da origem da religião afro-brasileira, explicação dos orixás, ou detalhamento dos rituais, de seus toques e ritmos.

Esse livro é um exemplo concreto de uma grande virtude chamada modéstia intelectual. Não é impositivo, ou arrogante, coisa tão comum hoje em dia. Não defende sua fé como superior nem desmerece outras formas de fé, cultura ou religião. Pelo contrário, ele encontra o espaço para a fundação de uma teologia afro-brasileira. Eis seu materpensene.

Teologia Afro-Brasileira é um novo ramo de teologia, em crescimento desde o primeiro curso de bacharelado em Teologia com ênfase em Religiões Afro-Brasileiras, reconhecido pelo MEC em 2013, da Faculdade de Teologia de SP, fundada pelo renomado Francisco Rivas Neto.

O livro contém 7 artigos de diferentes autores. Cada artigo corresponde a um capítulo. Apesar de estarem dentro do mesmo materpensene são independentes entre si. São trabalhos de professores universitários sem misticimos, crendiçes ou folclore. É mental. Apesar de ter uma linguagem essencialmente acadêmica é acessível aos interessados mesmo aos leigos, como eu, sem formação em antropologia, teologia, filosofia ou afins. Mas não é para todos. Não é um romance.

“Teologia Afro-Brasileira” começa com uma reflexão muito bem colocada sobre a estrutura de uma teologia. Normalmente os estudiosos tomam os livros cânones como base para desenvolvimento de sua teologia. Nas religiões Afro-Brasileiras não existe uma literatura fundacional onde se encontram as “verdades reveladas” como por exemplo o Velho Testamento ou o Alcorão. Sem poder partir de escrituras sagradas, a teologia afro-brasileira constrói sua estrutura a partir de elementos como a oralidade, o sincretismo e o fenômeno ou vivência da incorporação. Esse último, a incorporação, é um dos principais pilares nessa experiência religiosa. Ela é uma vivência direta, acessível a todos e não intermediada. Também considera fundamental a linguagem e seus símbolos, os ritos e os lugares onde se dão as práticas religiosas. Cada um desses itens é tratatado na primeira parte do livro.

É um privilégio ter tido meu primeiro contato com a teologia a partir dessa visão não dogmática ampla.

Depois de apresentar as bases dessa teologia afro-brasileira, o livro vai tratar de ética, incorporação, e a discriminação de gênero.

Para mim foi muito esclarecedor em especial o capítulo que trata de Exú. Assim como o capítulo final que trata da doença e da saúde sob a ótica do candomblé nagô. Excelente. Todas as escolas esotéricas falam da integração das energias individuais com o coletivo. Mas me pareceu que o Candomblé consegue ir mais a fundo nesse sentido sendo ainda mais altruísta, pelo menos da forma como colocado no artigo final.

Vejo muitas pessoas discutindo religião de forma bem superficial. Esse e outros livros da Arché Editora ajudam diminuir nossa ignorância. Abrem nossas mentes. Dão estofo intelectual. Quebram preconceitos dessa sabedoria afro-brasileira tão discriminada e ao mesmo tempo tão disponível.

posts NOSSOS RELACIONADOS COM ESSE TEMA:

Escola das Religiões Afro-Brasileiras

Conceitos básicos para o estudo das religiões afro-brasileiras. Um livro de Rivas Neto.

Ir ao post >>
  • Sobre o autor desse post
PAULO HENRIQUE ARAUJO
Moro em Recife. Desde cedo trabalhei e empreendi em vários segmentos dentro e fora do Brasil. Quando morava na China percebi que deveria dar mais atenção ao caminho espiritual. Além dos cursos e das práticas, os livros também ajudaram na minha jornada. Compartilho aqui alguns resumos na esperança que eles também lhes sejam úteis. Para ver todos os posts de Paulo clique aqui.

Veja posts por autor:

Teologia Afro-Brasileira