ESPIRITUALIDADE PARA CORAJOSOS

Sub-título: A Busca de Sentido no Mundo de Hoje

Como pode um livro de filosofia ser um best-seller num país de baixo nível educacional como o Brasil?

A primeira parte da resposta é que hoje em dia, um autor para vender bem precisa ter popularidade, fazer palestras e aparecer na mídia. Assim é Luiz Felipe Pondé. Professor e pesquisador a mais de 30 anos em assuntos religiosos e filosóficos. Pondé diz ter 1 milhão de seguidores nas redes.

A segunda parte da resposta, é que no Brasil, um livro que trata de espiritualidade não pode ter idéias contrárias ao espiritismo, dos evangélicos e cristãos. É esse o caso. “Espiritualidade para Corajosos” abençoa as principais formas religiosas incluindo aí o ateísmo onde encontraríamos os mais capacitados para questioná-lo.

Espiritualidade para corajosos” critica as práticas espirituais da moda, de workshops e retiros. Das práticas de meditação de 15 minutos, das músicas com som de água. Diz que essas práticas servem apenas para diminiuir o “vácuo de sentido da vida”. Dão o conforto que maqueia e freia uma eventual reflexão para uma mudança interior.

O auto-enfrentamento como condição obrigatória para o desenvolvimento de uma espiritualidade requer coragem. Não é idéia nova. Vários já escreveram sobre isso.

A obra nasce de pesquisa sobre as novas espiritualidades e faz parte de um trilogia. Os outros dois livros da trilogia são “Filosofia para corajosos” e “Amor para corajosos“. Como diz o próprio Pondé: o livro objetiva ser um manual de espiritualidade. Apesar de ter me beneficiado com algumas idéias até inovadoras acho que o livro não atinge seu objetivo. O livro fica perdido entre a superficialidade do cotidiano e a profundeza não vendável da filosofia.

O livro está organizado em muitos pequenos capítulos que tratam dos mais diferentes temas dentro do assunto espiritualidade. Veja o sumário do livro no topo desse post.

PONTOS NEGATIVOS:

  • Não se assuste com a forma ofensiva como ele se refere às formas de espiritualidade commoditizadas. Usa termos como: “espiritualidade para idiotas“, “espiritualidade vagabunda” ou “espiritualidade junk” (assim como restaurante junk food).
  • Machista, casca grossa. Não estou exagerando é assim mesmo. É impressionante.
  • O autor diz ser acima da média em termos intelectuais, materiais e cognitivos. Não estou inventando. Está lá na pag 185.
  • Por várias vezes, Pondé se declara arrogante. E infelizmente é. O que decorre disso é que o livro não promove um movimento no despertar da semente espiritual pois para essa brotar não necessitamos de arrogância e sim de amor, de cuidado, de sutileza. A inspiração espiritual que nasce ao ler o livro é nula.
  • Acredite ou não, diz ele que vegetarianismo é uma crença descabida.
  • O capítulo 23 sobre espiritualidade na pré-história é fraco e confirma que o campo do autor é sim na contemporanidade.
  • O capítulo 24 sobre espiritualidade e inteligência artificial é um desastre.
  • A linguagem é simples e fácil assim como em tudo que é comoditizado. Linhas bem espaçadas e fontes em tamanho grande facilitam e aceleram a leitura, satisfazendo esse públco que necessita se sentir “sabido”.
  • As inúmeras idéias expostas nos curtos capítulos não estão claramente conectados com o tema central do livro. É uma colcha de retalhos. Por esse motivo, deve ser lido “numa sentada”. Se for lido aos poucos o leitor terá dificuldade de conectar as idéias.
  • O autor não diferencia uma prática espiritual de uma prática terapêutica. Esse é um erro grave em sua abordagem. Várias dessas práticas “de final de semana” se utilizam de energia, assunto esse que o autor desconhece. Já os que conhecem, sabem que muitas vezes basta uma luz para que a pessoa resolva buscar um caminho mais espiritualizado. E nisso daqui, não adianta razão, tem que passar pelo processo.
  • O autor critica as novas formas de espiritualidade que ocupam um espaço vazio do sentido da vida. Mas ele mesmo faz isso. Ele se aproveita de um espaço vazio da intelectualidade das pessoas e vende cursos de filosofia online por R$470. Foca num público que quer se sentir confortado mentalmente pois agora terá um certificado de curso de filosofia fazendo-os achar mais inteligente e pondendo mostrar aos amigos o novo certificado. Então é complicado aceitar os argumentos que ele coloca no livro quando ele mesmo pratica isso que ele condena.
  • Apesar da amplitude de temas abordados nos 27 capítulos é um livro que não é suficiente para criar um conceito de espiritualidade por si só. Ele é complementar. Você já deve ter esse conceito desenvolvido para a partir daí aproveitar os insights do autor.

PONTOS POSITIVOS:

  • Capítulo 21 tem um singular entendimento sobre “perdão”. São 3 páginas que valem os R$26 reais do livro.
  • Como vários livros de filosofia, os capítulos sempre começam pelas origens das palavras. Daí parte para a história da evolução do conceito, e como os diferentes pensadores debateram a questão. E isso é muito bom.

O capítulo 27 que trata de silêncio e solidão é muito bom. Pondé confessa que certa vez deparado com o silêncio e a solidão teve sua única vivência espiritual. Por ter tido essa experiência transcedental consegue ir além em suas explicações. Fica óbvio que quando vivenciamos algo, podemos falar com autoridade.

O autor, é inteligente. Sagaz. Isso é impossível negar, mas infelizmente não tem experiência (autoridade) para falar de espiritualidade. Trigueirinho nos ensina que o desenvolvimento intelectual da mente inferior concreta, muitas vezes enrijece a mente. É exatamente isso que percebi com o professor Pondé.

VIDEOS SUGERIDOS PELO AUTOR DESSE POST:

No vídeo acima, o autor nos fala em 4 minutos sobre espiritualidade.

Entrevista com o autor sobre temas do livro. Vídeo de 11 minutos.

posts NOSSOS RELACIONADOS COM ESSE TEMA:

O futuro da religião

As religiões devem se modernizar para atender o público? O conhecimento religioso...

Ir ao post
  • Sobre o autor desse post
PAULO HENRIQUE ARAUJO
Moro em Recife. Desde cedo trabalhei e empreendi em vários segmentos dentro e fora do Brasil. Quando morava na China percebi que deveria dar mais atenção ao caminho espiritual. Além dos cursos e das práticas, os livros também ajudaram na minha jornada. Compartilho aqui alguns resumos na esperança que eles também lhes sejam úteis. Para ver todos os posts de Paulo clique aqui.

Seja avisado de novos resumos. Em média 1 ou 2 livros por semana. Sem propaganda, nem bate-papo. Saia a qualquer hora.

CLIQUE AQUI e seja adicionado à nossa lista de Whatsapp.

Seja avisado de novos resumos. Em média 1 ou 2 livros por semana. Sem propaganda, nem bate-papo. Saia a qualquer hora..

CLIQUE AQUI e seja adicionado à nossa lista de Whatsapp.

Veja posts por autor:

Espiritualidade para corajosos