A ERA DA INTEGRIDADE

Sub-título: Homo Conscious - A próxima evolução: O impacto da consciência e da cultura de valores para encontrar propósito, paz espiritual e abundância material na sua vida pessoal, profissional e sociedade

CONTEXTO DO LIVRO

Tenho notado que no mundo inteiro uma certa área do conhecimento tem ganho forte momentum. É uma área que cruza conhecimentos do mundo da administração e dos negócios com o mundo da espiritualidade e ampliação da consciência. Eu chamo essa área de “Espiritualidade Corporativa” ou de “Auto-ajuda Estratégica“. Essa Espiritualidade Corporativa vai além do coaching. Em todas as propostas de cosmovisão de Espiritualidade Corporativa o dinheiro não é eliminado. Não há ruptura com o sistema capitalista. Os interesses egóicos são trocados por valores mais altruístas. E o ambiente de trabalho é mais um espaço de evolução. Todas as propostas de “Espiritualidade Corporativa” requerem a evolução pessoal de seu quadro diretor e gerencial.

O livro “A era da integridade” está inserido nesse contexto da espiritualidade corporativa. Seu tema central é a ética. 

A promessa descrita no sub-título do livro não é pequena: Encontrar o propósito de vida, abundância material e paz espiritual. Esse posicionamento é exatamente igual à oferta da prosperidade inaugurada pelas igrejas evangélicas no Brasil. O autor traz oferta da auto-ajuda ao mundo corporativo. O autor Luiz Fernando Lucas entende de marketing e vendas. Tem larga experiência no mundo dos negócios desde muito cedo em idade. Navega nessa área com propriedade, é palestrante conhecido. Então ele sabe exatamente o que estava colocando aí.

Mas o que vai diferenciar o livro é que Luiz Fernando Lucas passou por um caminho de transformação espiritual e é autêntico ao compartilhar nesse livro seus aprendizados e seus insights.

Luiz Fernando vai nos falar que já existe um processo de transformação em andamento. Ele desenha um quadro da situação atual e as tendências comportamentais do novo consumidor e seus valores. Nos apresenta também um panorama das poucas empresas brasileiras e seus esforços para se adequarem a esse cenário em que o mundo está entrando.

Além do aspecto empresarial, Luiz Fernando também apresenta uma série de iniciativas e teorias para o desenvolvimento individual do empreendedor. O objetivo não é apenas a passividade de se adaptar aos novos tempos. Mas pelo contrário, a proposta é agir e influenciar positivamente o mundo ao nosso redor. Aborda temas como meditação, jornada do herói, ágape, grounding, missão de vida,  felicidade, liderança e sustentabilidade.

Luiz Fernando apresenta a cultura de valores elevados como solução tanto para pessoas como para empresas. Defende ele que a integridade não é mais só um elemento que permite a realização. A integridade é hoje requisito obrigatório. Integridade aqui significa incorruptibilidade de caráter, pensamentos, palavras e ações.

ORGANIZAÇÃO DO LIVRO
O livro é cheio de referências, notas de rodapé que linkam com a internet.
Tem uma arte gráfica moderna, bem feita. É bem organizado. A leitura é fluida.
Assim como outros livros de “Espiritualidade Corporativa” alguns temas não aparecem. Então você não vai ouvir falar de energias, seres sencientes, vida após a morte, espírito.

Esse livro é literalmente 10% prática e 90% teoria.

A PRÁTICA
Luiz Fernando Lucas consegue ser original em um único aspecto que o diferencia de demais livros da “Espiritualidade Corporativa”. O capítulo 7 – “O compliance na prática“, é um capítulo de ouro! O autor compartilha recomendações práticas de indicadores de integridade para sairmos da teoria e ir para a prática. São 24 páginas que valeram o livro. Tiro o chapéu para o autor! Esse capítulo é a prova que a “Espiritualidade Corporativa” vem ganhando maturidade conceitual e isso é muito bom.

Como o livro não separa o sujeito empreendedor do empreendimento, além das práticas empresarias Luiz Fernando também sugere práticas pessoais. Entre elas quero destacar a sugestão de caminho evolutivo com o seguinte passo a passo:

1 – A auto-observação
2 – Cuidar da saúde física. Relação corpo-mente.
3 – Gerenciar o estresse
4 – Dar e sentir amor
5 – Integração com a natureza
6 – Consciência da personalidade e ego
7 – Jornada do herói

Apesar do método prático destacado acima reforço que você leitor não irá encontrar um manual de práticas. Ele é 90% teoria.

SOBRE A TEORIA
A repetição de conteúdo é um problema para a sociedade do conhecimento. O sujeito descobre algo que já foi citado em várias fontes e publica como uma novidade. A idéia de uma cultura de valores elevada, a idéia de um homem conscius, do ganho da consciência planetária aliado à retidão pessoal. A idéia central do livro: a integridade. Nada de errado com o livro trazer essas idéias, mas sejamos sinceros, não há novidade aí.

O livro é sóbrio e os argumentos são sempre acompanhados pelas mais diversas estatísticas. O mundo corporativo adora estatísticas. Mas o capítulo 4 destoa do resto. É um verdadeiro pensamento mágico. Nele, o autor quebra visualmente o símbolo phi em dois. O zero e o um. E daí apresenta o pi como o “número mágico mais importante da matemática” (palavras do autor). Achei meio forçado esse pensamento simbólico que mistura o círculo, fração, etc. Ele quer extrair daí o Princípio da Integridade. Tal associação simbólica tecnicamente falando é uma analogia fraca. O estudo da simbologia é algo profundo. Muita gente já se debruçou sobre esses temas. Não é assim. Não estou negando que não exista uma associação tal como ele propõe. Mas sem uma base teórica profunda, sem recorrer à energética, à astrologia, ou até mesmo à paralelos com a visão de Pitágoras a coisa fica frouxa. Faltou ao autor pesquisar para melhor fundamentar sua proposta.

Senti falta de um desdobramento da técnica do Dr. Wilson Gonzaga, profissional conhecido no meio psiterapêutico e ayahuasqueiro. Sua técnica é uma espécie de auto-reflexão apoiada pela escrita chamada de “Exercício do Diário da Transformação”. Essa técnica tem suas peculiaridades positivas mas seria bom compara-la mais a fundo com outras propostas como de Émille Coué, de técnicas da escola de Pitágoras, e vários estudos sobre o efeito da confissão.

E assim é para tantas outras idéias do livro. De forma geral, falta base teórica. O autor deveria ter pesquisado mais na filosofia, na psicanálise, no esoterismo.

A QUEM RECOMENDO
Não é um livro para os que estão fora do mundo corporativo. Esse é um livro exclusivamente para os que já estão envolvidos no ambiente empresarial.

Indubitavelmente é um livro new-age. E como todo new-age, atenderá um público amplo de empreendedores que estão em processo inicial de auto-descoberta.

Recomendo fortemente aos profissionais que prestam consultoria na implementação de iniciativas pró-evolutivas dentro de empresas. O livro contém pequenas pérolas que o diferencia no mar de livros da auto-ajuda estratégica. É uma leitura obrigatória para profissionais de RH, coaching e consultores. Essas pequenas pérolas podem fazer a diferença no seu projeto de implementação.

Novamente, quero dizer que as críticas que coloquei acima não querem reduzir o valor do trabalho intelectual do autor. Meu objetivo é apenas avisar ao leitor o que ele irá encontrar pela frente. Pelo contrário, tenho certeza que a “A Era da Integridade” vai ajudar muita gente e é isso o que importa.

links externos sugeridos pelo autor DESSE POST:

VIDEOS SUGERIDOS PELO AUTOR DESSE POST:

  • Sobre o autor desse post
PAULO HENRIQUE ARAUJO
Moro em Recife. Desde cedo trabalhei e empreendi em vários segmentos dentro e fora do Brasil. Quando morava na China percebi que deveria dar mais atenção ao caminho espiritual. Além dos cursos e das práticas, os livros também ajudaram na minha jornada. Compartilho aqui alguns resumos na esperança que eles também lhes sejam úteis. Para ver todos os posts de Paulo clique aqui.

Veja posts por autor:

A Era da Integridade